Patagônia - Argentina e Chile

Dias 28 a 31/03/2012 - Uruguaiana a Belo Horizonte

Uma coisa é planejar outra é executar. Nosso tempo estava todo cronometrado, para podermos conhecer tudo que queríamos,  não poderíamos sair fora do planejado. Mas Colonia Del Sacramento é uma delicia, ficamos um dia a mais. Ushuaia tem muita coisa para se ver, três dias é pouco, vamos ficar mais um dia. El Calafate então, hoje está chovendo vamos descansar e amanhã iremos ao Glaciar Perito Moreno. Escalar o vulcão em Pucón deu uma canseira, então ficamos mais um dia,  nessa quatro dias se foram da tal cronologia. Então Santiago  foi só de passagem e Mendoza foi só para dormirmos, ficaram para a próxima. Antes de chegarmos a Uruguaiana onde entraríamos no Brasil, teríamos que passar por uma região onde a polícia argentina tem a fama de ser desonesta, extorquindo viajantes locais e principalmente estrangeiros. Será? Passamos por uma dezena de blitz, tanto nas ruas quanto nas estradas, e todos os policiais chilenos e principalmente argentinos foram de uma simpatia e cordialidade sem igual. Mas seguro morreu de velho, deixamos alguns trocados na carteira caso  algo diferente do habitual acontecesse. Em San Francisco na província de Rio Negro fomos abordados por um guarda municipal dizendo que a grade na frente da Porcina era irregular, que eu seria “multado e a pickup rebocada, e que com certeza estavamos com pressa e isso atrasaria a viagem, mas com uma contribuição estava liberado” e lá se foram alguns pesos que se equivalem a R$ 32,00. Já na estrada há uns 200 km de Uruguaiana numa barreira a mesma coisa, “a grade era irregular”, falei que tiraria a grade, mas não adiantou porque a “infração já estava cometida, mas por uma contribuição me dariam um recibo que com esse não seria mais importunado no restante da viagem” , desta vez o equivalente a R$ 100,00 reais ficaram. Em toda a viagem apesar de alguns sustos da mãe natureza, somente este episódio veio a deixar uma sensação de impotência, porque se estava errado bastava dar a multa que ela seria paga assim que chegasse na aduana. Sabemos que eles sempre arrumam um motivo para levarem uns trocados. Uma grata surpresa viria depois para esquecermos esse episódio.Entramos no Brasil por Uruguaiana onde pernoitamos e no dia seguinte optamos pegar a BR 290 até Porto Alegre e ficar em Torres às margens da BR 101.  Ficamos no Guarita Park Hotel, muito bom, e pessoal muito prestativo. Isso foi um convite para ficarmos mais um dia e conhecer esta bela cidade do litoral gaúcho, veja pelas fotos.

Hora do lanche

Uma soneca depois...

Porcina pegando um bronze...

Chegamos em casa cansados, mas felizes!

Chegamos no  dia 01/04 em casa, queríamos agradecer a Deus por ter mais uma vez viajado do nosso lado, a todos que nos acompanharam pelo site,  aos amigos coloboradores que nos apoiaram e já estamos com algumas idéias para a próxima. Vejam abaixo um resumo da viagem. Qualquer  pergunta para os que querem se aventurar por essa região sem igual no mundo podem nos enviar email que responderemos com prazer.

Kilometros rodados: 15 439 km

Litros de diesel: 1486 - média de 10.3 km/litro

Custo diesel: R$ 3.275,00  -  R$ 0,21 por kilometro rodado

Estadia: R$ 4.757,00

Alimentação: R$ 3.920,00

Outros (passeios, buquebus, balsas, pedágios, troca de óleo): R$ 2.509,00

Colaboradores: